30 outubro 2009

Força, Flu!

Duas equipes em situação oposta se encontraram no Maracanã. O Fluminense, do The Best Olavo, jogava contra o desespero do iminente rebaixamento. O Atlético Mineiro jogava pela liderança do Brasileirão. O desespero venceu e o Fluminense ganhou por 2 a 1, com gols de Conca e Fred; Tardelli descontou para o Galo.135 PROBABILIDADE DE SER REBAIXADO:
135 Sport, 93,3%
135 Fluminense, 92,9%
135 Náutico, 79,4%
135 Santo André, 76,2%
135 Botafogo, 48,9%
135 Coritiba, 6,1%
135 Atlético-PR, 2,5%
135 Santos, 0,4%

135

20 comentários:

Fernando XAruto disse...

Bom dia ... saudações rubro negras ... vamos que vamos ...

1) Gigi,
torcedora pé fria do Botafogo e pé quente do Fluminense ... hehehehehe

2) Por falar no Fluminense, olhando a tabela, nunca o Fluminense esteve tão bem para sair da zona da degola ... agora tá tudo embolado ... com um pouco de competencia os cariocas se salvam da degola ...

3) Aliás o mengão agradece a vitoria sobre o Galo ...

4) Com relação a "mala branca", a verdade é que é uma pratica normal no futebol brasileiro, ainda mais para um clube endinheirado como o Cruzeiro ... mas é amoral ... e cara de muito pau são destes jogadores do Barueri que confessaram o recebimento deste doping financeiro ... cadê o STJD que não faz nada ...

5) Domingo quem quiser comer muqueca de peixe pode vir aqui em casa ... hehehehehe


Vovô xaruto

Fernando xaruto disse...

Agora o que me deixa assim estranbinhado é o Chico ser a favor da mala branca ... já não basta a torcida da Gigi? ... hehehehe


Vovô xaruto

Fernando XAruto disse...

"O goleiro René e o atacante Val Baiano, do Barueri, deverão ser chamados para prestar esclarecimentos ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) sobre o caso da ‘mala branca’. Após a vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo, na última quarta-feira, na Arena da Baixada, os dois admitiram terem recebido a promessa de que seriam premiados caso vencessem o Rubro Negro. A oferta, segundo Val Baiano, teria partido de torcedores ao Cruzeiro, que briga por uma vaga no G-4 do Brasileirão com o Fla.

O procurador-geral do STJD, Paulo Schimitt, explica que está estudando o caso e que, provavelmente, irá intimá-los para ouvir as explicações pessoalmente.

- Estamos avaliando eles poderão ser intimados, embora as notícias estamos acompanhando já trazem uma série de desmentidos - disse Schimitt, em entrevista ao site Justicadesportiva.com.



As pessoas envolvidas na polêmica podem responder com base nos artigos 237 e 238 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. O primeiro pune quem oferece a premiação. O segundo prevê sanção a quem recebe. Nos dois casos, a pena é de dois a quatro anos de suspensão e só é aplicada a pessoas físicas. Ou seja, clubes não são punidos."

Poxa eu pensando que o Cruzeiro podia se estrepar nessa ... hehehehe


Vovô xaruto

Fernando xaruto disse...

"Cruzeiro também pede investigação do STJD sobre acusação de mala branca
Para diretor de futebol Eduardo Maluf, declarações de jogadores do Barueri deixaram mancha na instituição"

Estes dirigentes do Cruzeiro sã todos uns santinhos ...


Vovô xaruto

Fernando Xaruto disse...

"Diretoria do Barueri condena 'mala branca', mas promete apurar o caso
Presidente do clube que teria recebido incentivo do Cruzeiro para ganhar do Flamengo vai averiguar as denúncias

GLOBOESPORTE.COM
Barueri, SP
Tamanho da letra
A- A+
Agência/Agência Estado
Jogadores do Barueri comemoram gol sobre o Flamengo no polêmico jogo da mala branca Após a divulgação de que o Cruzeiro teria oferecido uma premiação – a famosa “mala branca” – aos jogadores do Barueri para que vencessem o Flamengo na última quarta-feira, a diretoria do clube da Grande São Paulo reagiu. Segundo o presidente do Barueri, Marcos Antonio Monteiro de Almeida, seus atletas não precisariam de nenhum incentivo extra para marcar 2 a 0 no Rubro-Negro. Mas o caso será apurado pela diretoria."


O Presidente do barueri está puto pois deixaram o seu nome fora da lista dos beneficiarios da mala branca ...


Vovô xaruto

Fernando Xaruto disse...

Esta é para relaxar:

Em visita ao litoral do Rio Grande do Sul, o Papa foi levado a percorrer algumas praias, onde se presenciou uma cena impressionante.



Algumas pessoas gritavam, desesperadas, apontando para o mar.



Forçando a vista, Sua Santidade pode ver um jovem, vestido com a camisa da seleção argentina, lutando desesperadamente contra o ataque de um tubarão.



O pânico era geral, mas três homens vestindo camisetas da seleção brasileira se aproximaram da água. Um arremessou um arpão que acertou no corpo do tubarão; o segundo arrancou o jovem ensangüentado de sua enorme boca, enquanto o terceiro abatia a feroz criatura com vigorosas cacetadas.



Depois de levar o Argentino inconsciente até a areia, os três sujeitos arrastaram o tubarão até as proximidades de uma camionete e colocaram na caçamba.



Ainda cansados, os Brasileiros foram levados até as proximidades do papa-móvel. O Papa, visivelmente emocionado, lhes dirigiu uma benção especial.



- Caríssimos irmãos brasileiros: a cena que hoje presenciei me ensinou muito acerca a grandeza dos homens, filhos de Deus. Sem considerar a rivalidade que existe entre os brasileiros e argentinos, um gesto nobre, superior e heróico, levou estes abnegados brasileiros a salvar um irmão das garras da morte, mesmo sendo este um argentino. É um grande exemplo para a busca da paz entre os homens sempre em conflito!



O Papa se despediu e, enquanto o papamóvel se afastava, um dos brasileiros perguntou aos outros:



- E aí, qual é a deste velhote?



- Porra, Meu! Deixa de ser ignorante, tchê, este é o Papa, o santo padre, o cara que fala direto com o Homem lá de cima. Ele tem a sabedoria divina.



- Sabedoria divina ele pode ter, mas não entende nada de pesca de tubarão. Cadê a isca? Fugiu de novo? Da próxima vez vamos amarrar o argentino com arame. É mais seguro.



hehehehe


Vovô xaruto

Pedro Migão disse...

O curioso é que o sucesso do Fluminense é o sucesso do Flamengo, porque ele enfrenta todos os nossos adversários diretos.

e tem post novo no Ouro de Tolo !

GIGI disse...

Do Terra:

25 coisa para um fã de futebol fazer antes de morrer:

Para um fã moderado:

Visitar Pelotas em dia de clássico Bra-Pel. Há quem garanta se tratar da mais ferrenha rivalidade do Brasil, superando até o sempre tenso clima de Gre-Nal. No interior gaúcho, o Bra-Pel não é questão de vida ou morte. É muito mais que isso.

Ir ao Mineirão e degustar um tropeiro. Vários estádios brasileiros têm seus pratos típicos, como o sanduíche de pernil paulistano, mas poucos são tão imperdíveis quanto o tropeiro de Belo Horizonte, especialmente em dia de Cruzeiro e Atlético-MG. Vale ainda correr pelas longas arquibancadas do Mineirão.

Passar pelo Viajandão e ver Romário, Edmundo ou Renato Gaúcho jogando futevôlei. Passar por ali em um dia de sol e não ver um famoso presente é um tremendo azar. Refúgio certo de boleiros, o Viajandão é o típico cenário peculiar ao carioca.

Frequentar o Canindé em dia de Festa Junina da Portuguesa. Se há algum evento em que a comunidade lusitana se encontra, este é um deles. É possível se aquecer com um quentão, comer boas comidas típicas e ainda se interar mais sobre o cotidiano da Portuguesa.

Conversar sobre o passado com o jornalista Luiz Mendes. Qual brasileiro viu o mágico Puskas de perto? Acompanhou e narrou o Maracanazo? Mendes, o comentarista da palavra fácil, tem 85 anos de vida e um arsenal invejável de grandes histórias a serem contadas.

Entoar o hino cômico do XV de Piracicaba. O interior paulista é rico em torcidas fanáticas, engraçadas e peculiares. Uma delas é a do popular Nhô Quim, que tem uma música impagável e recheada de ironia caipira. "Carxara de forfe, carcanha de grilo, asara de barata e suvaco de cobra...".

Se infiltrar na Turma do Amendoim no Palestra Itália. Assim batizada por Felipão, a numerada do estádio do Palmeiras é espaço fácil para torcedores fanáticos, engraçados e radicalmente corneteiros. A bucha fica para o treinador palmeirense.

Frequentar o Museu do Futebol no Pacaembu. Uma viagem do passado ao futuro, com a energia de torcidas, quadros históricos, narrações memoráveis e um sem fim de referências imperdíveis para quem gosta e até quem não gosta do esporte mais popular do mundo.

;o)

GIGI disse...

Para um fã médio:

Pegar condução lotada com torcedores de seu time. Seja de trem, ônibus ou metrô, a experiência desafia os limites do conforto, mas é pura adrenalina. A caminho do estádio, a sensação é de que você já está no meio da arquibancada.

Pegar condução lotada com torcedores de outro time. Tão desconfortável quanto e, para piorar, você ainda não pode ser descoberto. A sensação é de que está cometendo um grave crime contra o "código de ética" do futebol.

Assistir a um jogo grudado no alambrado e xingar o bandeirinha por todo o tempo. Não seria nada lá politicamente correto, não fosse algo inerente ao futebol, que normalmente desafia o politicamente correto. Em um dia de fúria, você se sentirá muito mais leve após a partida, independente do resultado final do jogo.

Vestir uma máscara ou fantasia nas arquibancadas do Maracanã. É verdade que a casa dos Geraldinos, a geral, não existe mais. Ainda assim, a ironia dos torcedores cariocas se faz presente em qualquer partida. Se sentir um deles é uma experiência imperdível.

Jogar pó de arroz com a torcida do Fluminense. Parece neblina, mas é a torcida tricolor enchendo o Maracanã com pó de arroz. A sinergia do gesto, mistura às arquibancadas pintadas por branco, verde e grená, provoca uma atmosfera inesquecível.

Comprar sua própria corneta e assoprá-la durante um jogo no Machadão. Os estádios do Norte e do Nordeste são dos mais barulhentos e a mais famosa arena potiguar não fica atrás nem um pouco das vuvuzelas sul-africanas. Se infiltrar nesse ritual é indispensável.

Acompanhar a torcida do Sport em um "cazá cazá". Os vascaínos reivindicam a autoria do grito, mas os rubro-negros pernambucanos é que realmente o incorporaram com uma vibração ímpar.

Ir até Caxias do Sul e assistir a um jogo do Juventude no meio da neblina. Um dos estádios mais gelados do Brasil, o Alfredo Jaconi proporciona situações que parecem se repetir, como o volante Lauro em campo, o técnico Ivo Wortmann no banco e partidas em que o time da casa vence por 1 a 0 com um gol de cabeça aos 35min do segundo tempo.

GIGI disse...

Para um completamente fanático:

Acompanhar a geral do Grêmio e descer as arquibancadas correndo depois de um gol. Requer uma certa coragem e habilidades atléticas razoáveis, mas a prática trazida das populares barras argentinas é o que há de mais vibrante para ser feito em uma arquibancada.

Completar um álbum de figurinhas de futebol sem fazer encomendas pelo correio. Só quem juntou um álbum e colou a última figurinha sabe o verdadeiro significado da palavra felicidade. Ainda mais se o fã conseguir seus últimos cromos com uma pitada de sorte, trocando-os com amigos ou mesmo desconhecidos.

Subir o túnel de acesso ao gramado antes de um grande clássico com os jogadores do seu time. Se há algumas experiências que fazem o coração subir até a garganta, essa é uma delas. As arquibancadas tremendo com o pulo da torcida e você, um pobre mortal, passando ali abaixo.

Ser coberto por um bandeirão de torcida organizada. É o momento em que você possivelmente mais se sentirá realizado como torcedor de futebol, mais um entre todos aqueles malucos que, embaixo do pano, não assistem ao próprio show.

Cortar o cabelo na barbearia do Seu Didi, cabelereiro do Pelé. Você pode ter a sorte de encontrar o Rei do Futebol mas, no fim das contas, há muitos outros ex-jogadores santistas que param para cortar o cabelo no salão em frente à Vila Belmiro. O personagem principal, naturalmente, é um grande contador de histórias.

Subir em uma árvore, laje, morro ou prédio e ver um jogo qualquer de forma "clandestina". É mais uma daquelas experiências politicamente incorretas, mas bastante normais do futebol. Além de ver a partida de um ângulo novo, você irá economizar o dinheiro do ingresso e viver uma tarde ou noite de aventura.

Conhecer o time de índios que disputa a segunda divisão do Campeonato Paraense. Se você mora no Centro-Oeste, no Sudeste ou ainda no Sul, precisará viajar um bocado para conhecer o Gavião Kyikategê, equipe formada e dirigida por índios que treinam carregando toras de madeira.

Viajar no mesmo avião em que estão os jogadores de seu time. Nas alturas e, se possível, viajando para o exterior, você poderá conhecer a intimidade dos ídolos, tirar fotos ou até cobrar o gol perdido no último jogo.

Hahhahahahahha!
Pode mandar a multa pelo espaço utilizado.
:o)
Masssssss por outro lado. comentei pouco este mes, então compensamos
;o))

Tarcisio disse...

Com 4 desfalques (se é que podemos chamar de desfalques...):
Alessandro, Jônatas, Reinaldo e Renato e contando com a volta do Lúcio Flávio (sera que podemos considerar reforço???), vamos em campo domingo no Beira Rio onde enfrentaremos o bom time do Internacional...
Vai ser outra parada dura, mas daqui até o fim vai ser assim...
Como diz um certo Gajo: cada enxadada, uma encavada ou algo parecido...
:o)))

Será que a GiGi vai torcer pro Fogão???
:o)))

Muito boa ssa do torcedor, valeu!!!

Abs a todos

fluminense disse...

Boa tarde para todos.

Chicão, obrigado pela atenção em me citar neste post em cores lindas! Deus sabe o que faz, acertou ao colocar um ARCANJO no VDK!!! Tudo de bom. Um abração.


Chego na praça só escuto THE BESTFLU a caminho de permanecer na primeira divisão, eu falo este foi um passo importante, mas temos que ma nter o foco, vou pegar a kombi das17:00 hs e pitacar.

Em primeiro lugar, mais uma vez agradecer a torcida dos kombeiros e Zés pelo FLUZÃO! Soube que aqueles que foram ao estádio, em estado de delírio independente de seu clube, choraram no apito final, foi uma comoção só! hehehe

vovô me deram essa deixa, o que você acha? Berbigão, Rua Bento Maria Costa, 1275
Jurujuba - Niterói

Mundy, apareça, você faz falta!

Gigi e xaruto encaminhei ao departamento social do TBF para uma proposta para vocês se tornarem membros efetivos do THE BESTFLU como torcedores de honra. Tudo bem? Que pés quentes!

Já com alguns twelves, vou tomar uma ducha depois eu volto!

Tenham um ótimo dia.

Um abração para todos.

Fernando xaruto disse...

Olavão,



não conheço este endereço. Imagino onde fica mas nem imagino o que seja ...

-
-

Gigi,
a pergunta que não quer calar. Para Quem voce vai torcer no domingo: Inter ou Botafogo? ... só quero ver a resposta ...


Vovô xaruto

kikabasan disse...

Boa tarde!!!

Olá Xaruto (rubro-mala)...rs!

TIO Hélio vc é pé quente, o Obina jogou depois de tanto tempo marrento dentro do Verdão, bom pra gente, na hora certa!!!!

Avisa pro TIO Derly que tem uma imagem, ou não sei o que, com vírus no blog dele...quando tento entrar meu anti vírus gritaaaa...rs!

(É sério!!!)

E dá-lhe Fluzão!
Domingo tem mais Obina hein TIO Hélio...rs!

Abraços verde-lima-limão!

Fernando xaruto disse...

Ola Kika,

toda feliz com o Obina ... tá vendo ... o Flamengo te faz feliz também ... hehehehe

-
-

Vovô xaruto

GIGI disse...

Xaruto,
Domingo torcerei para:

Corinthians
Coritiba
Internacional
Goiás
Grêmio
Sport
Fluminense

E sábado para:
Barueri
Santos
Avaí
:o))

fluminense disse...

vovô, me disseram que é um bar muto bom, também me falaram de um lugar aonde se come um ótimo bacalhau, já não sei se é o mesmo, um lugar atrás do mercado São Pedro.

STSF Olavo

fluminense disse...

Aqueles que recebem emails do avodocara, acabo de mandar 2 frutas para vocês, uma uva e um moranguinho, olhem lá. hehehe

Para as amigas, mandei uns anexos legais.

STSF Olavo

Celso Ricardo disse...

"O Fluminense estava na iminência de cair para a Série B. A situação piorou depois da derrota de 3 a 1 para o Flamengo. Pior que, na última rodada, os tricolores dependeram dos rubro-negros. Uma vitória sobre o Bahia seria a salvação.


O jogo foi em São Januário. O então técnico tricolor, Renato Gaúcho, apelou ao do Flamengo, Joel Santana. Mesmo assim, não teve jeito. O Flamengo perdeu de 1 a 0, gol de Edmundo, e o Fluminense amargou o primeiro rebaixamento de sua história.


Tudo bem que essa queda foi salva pelo gongo. Em virada de mesa, o clube acabou mantido na Série A no ano seguinte. Mas, quando a tragédia ocorreu, a gritaria foi geral. Os tricolores acusaram os rubro-negros de não terem se esforçado. As maiores críticas foram para o técnico Joel Santana, por ter escalado time misto."

E ainda querem falar de mala branca...

Chico da Kombi, disse...

###

Boa noite, amigos.

Gigi Red, obrigada pela colagem do texto em nosso espaço ilimitado.
Bacana!
\o/

Quebra Tudo, Verdão!
Obina neles!
\o/

Que venha o Cerro!
Leo Silva neles!
S.O.S
:o(


Beijos, Gigi Red e Kika Azulenga.

Abraços, vovô Xaruto, portelense Migão, The Best Olavo, Tarcisão Norusca e amigo foguense Celso Ricardo.

###