31 outubro 2007

Vitória 1x0 Brasiliense

O Vitória exerceu a força do mando de campo e conseguiu o triunfo de 1 a 0 contra o Brasiliense, gol do atacante Joãozinho aos 13 minutos do 1º tempo, e retorna ao segundo lugar do campeonato da Série B, com 54 pontos. A pressão inicial do Vitória garantiu logo no começo do jogo, o gol que rendeu os três pontos. A primeira chegada foi aos 12 minutos, quando Daniel recebeu de Luiz Fernando e invadiu a área. A bola bateu na mão do zagueiro dos visitantes, mas o lateral continuou e chutou cruzado, para defesa de Guto. No minuto seguinte, Joãozinho abriu o placar para os rubro-negros ao receber pela esquerda, puxar para o meio e soltar a bomba desta vez sem chance para o goleiro Guto. Depois de tomar o gol, os visitantes acordaram, mas não conseguiam chegar ao empate. Com isso, o primeiro tempo acabou com a vantagem dos donos da casa. Na etapa complementar, o jogo parecia uma repetição do primeiro tempo, com os donos da casa muito melhores em campo, pressionando o tempo todo. Tanto que aos dois minutos, Bida quase ampliou o placar. Mas novamente o arqueiro da equipe do Distrito Federal salvou a equipe. Na metade do segundo tempo, a partida voltou a ficar equilibrada. Mas tecnicamente deixou a desejar. Até o minuto final o Vitória esteve melhor tanto que aos 40, Joãozinho novamente cobrou falta que o goleiro Guto defendeu. E no ultimo minuto ele ainda tentou a chance final, mas cara a cara com o goleiro chutou para o alto. Faltando cinco rodadas para o final do campeonato, os três pontos conquistados no Barradão deixam a equipe comandada pelo técnico Osvaldo Alvarez mais próxima da classificação para a série A em 2008, abrindo quatro pontos para o 5º lugar, o Criciúma. Com essa diferença, mesmo que o Vitória perca seu próximo compromisso, contra o líder Coritiba, ainda assim o rubro-negro permanecerá entre os quatro primeiros classificados ao final da 34ª rodada. Se vencer o Coxa, não apenas fica mais perto da Série A em 2008, como ainda poderá sonhar com o inédito título da Segunda Divisão.
______Classificação da Série B:
- Coritiba, 62
- Vitória,
54
- Portuguesa,
53
- Ipatinga,
52
5º - Criciúma,
50
6º - Ceará, 48
; (+4)
7º - Barueri, 48; (-4)
8º - Fortaleza, 47
9º - Ponte Preta, 46

...
______Artilheiros da Série B:
23 – Val Baiano (Gama)
21 – Fábio Oliveira (Remo)
19 – Alex Terra (Ponte Preta)
18 – Alessandro (Ipatinga)
15 – Joãozinho (Vitória)
15 – Pedrão (Barueri)
12
...
* * * * *
...Depois de 64 anos, o Brasil voltará a ser sede de uma Copa do Mundo.
12

30 outubro 2007

Copa Sul-Americana

Em 2002, foi disputada a primeira edição da Copa Sul-Americana vencida pelo Club Atlético San Lorenzo de Almagro, da Argentina.
Os clubes do Brasil resolveram não participar da nova competição alegando falta de datas e desinteresse do torcedor brasileiro.
1

A partir de 2003, dezenove clubes do Brasil disputaram a Copa Sul-Americana:
5 vezes: Cruzeiro;
4 vezes: São Paulo, Santos, Corinthians;
3 vezes: Fluminense, Internacional, Vasco, Goiás;
2 vezes: Atlético-MG, Atlético-PR, São Caetano, Grêmio, Flamengo, Paraná, Botafogo, Figueirense;
1 vez: Palmeiras, Coritiba, Juventude.
...
Classificação dos clubes do Brasil na Copa Sul-Americana:
2003:
03º - São Paulo
06º - Santos
11º - Fluminense
15º - São Caetano
16º - Internacional
17º - Cruzeiro
20º - Atlético-MG
25º - Vasco
29º - Grêmio
32º - Corinthians
33º - Palmeiras
35º - Flamengo
2004:
03º - Internacional
08º - Santos
13º - São Caetano
14º - Goiás
15º - Cruzeiro
17º - Grêmio
20º - Paraná
22º - São Paulo
23º - Flamengo
24º - Figueirense
26º - Coritiba
30º - Atlético-MG
2005:
05º - Internacional
06º - Fluminense
07º - Corinthians
12º - Cruzeiro
22º - Santos
27º - Juventude
30º - São Paulo
33º - Goiás
2006:
03º - Atlético-PR
11º - Corinthians
12º - Santos
14º - Fluminense
23º - Cruzeiro
24º - Botafogo
31º - Paraná
32º - Vasco
2007:
06º - Vasco
07º - São Paulo
10º - Botafogo
13º - Goiás
22º - Cruzeiro
24º - Figueirense
32º - Corinthians
33º - Atlético-PR
...
Campeão da Copa Sul-AmericanaVice-campeão
2002 – San Lorenzo(ARG) – Atlético Nacional(COL)
2003 – Cienciano(PER) – River Plate(ARG)
2004 – Boca Juniors(ARG) – Bolivar(BOL)
2005 – Boca Juniors(ARG) – Pumas UNAM(MEX)
2006 – Pachuca(MEX) – Colo Colo(CHI)

178

* * * * *
178


Uma Kombi pega fogo ao abastecer em um posto no bairro Novo Riacho, em Contagem, Minas Gerais. Os bombeiros controlaram o incêndio.
178
* * * * *
178

29 outubro 2007

Atlético-GO 1x2 Bahia

De virada, o Bahia venceu o Atlético-GO por 2 a 1 e se manteve na terceira colocação do octogonal final da Série C. O tricolor agora soma dez pontos, um a menos que o líder Bragantino, seu próximo adversário. O vice-líder é o ABC-RN, que tem os mesmos 10 pontos do Bahia, mas tem saldo de gols superior. Esta foi a terceira vitória da equipe do técnico Arturzinho no octogonal, sendo também o terceiro triunfo sobre um clube goiano. O Bahia já havia vencido o CRAC por 1x0 e o Vila Nova por 3x2. A partida marcou a volta de Nonato à equipe titular do Bahia, mas em campo quem se destacou foi o atacante Moré, que marcou o gol da virada aos 15min da segunda etapa. O primeiro gol tricolor foi marcado por Elias, aos 12min do primeiro tempo. Já o Atlético-GO abriu o marcador aos 4min, após uma cabeçada de Jairo. No início do segundo tempo, Fausto chegou a marcar para o Bahia, mas o jogador estava em posição irregular e o árbitro anulou o gol. A equipe tricolor atuou boa parte da partida com um jogador a menos, após a expulsão de Elias na metade da segunda etapa. O Atlético também teve um jogador expulso: o volante Pituca. Os jogadores do Bahia criticaram a atuação do árbitro, que não marcou um suposto pênalti a favor do tricolor ainda na primeira etapa. Com promessa de casa cheia, o Bahia encara o Bragantino na próxima quarta-feira, às 20h30, na Fonte Nova. Uma vitória sobre a equipe paulista poderá dar ao tricolor a liderança do octogonal. Para isso, o clube deverá torcer por um tropeço do ABC-RN diante do CRAC-GO.
_____ Classificação da Série C:
xx - Bragantino-SP, 11
xx - ABC-RN, 10
; (+5)
xx - Bahia-BA, 10; (+2)
xx - CRAC-GO, 9
xx5º - Atlético-GO,
7
xx6º - Vila Nova-GO,
4
xx7º - Barras-PI, 3
xx8º - Nacional-PB, 1

178
* * * * *
178
O Botafogo poderia ter trazido de Caxias do Sul uma vitória na bagagem não fosse um lance no mínimo bizarro, protagonizado pelo goleiro Roger. Logo no primeiro minuto do segundo tempo, o Fogão vencia o Juventude por 1 a 0, mas viu Tadeu cobrar uma falta da intermediária e o camisa um ser traído pelo quique da bola e levar um frango vergonhoso.

28 outubro 2007

Vitória 0x0 Criciúma

O jogo era importante, a torcida compareceu, mas a retranca adversária, a falta de criatividade e o implacável calor de 30º impediram o Vitória de subir para a segunda posição na Série B. Com o empate em 0 a 0 com o Criciúma, o rubro-negro perdeu boa chance de se consolidar no G-4 e manteve a perigosa distância de dois pontos que o separa do time catarinense, quinto colocado. Mesmo o jogo estando marcado para as 15h, o torcedor compareceu ao Barradão e marcou o segundo maior público no campeonato: 34.747 pagantes. O time do Vitória, porém, não fez jus à confiança da torcida e decepcionou. No primeiro tempo, quando o calor era mais forte, o ritmo dos dois times era de treino, mais precisamente de ataque contra defesa. O Criciúma postava os 11 jogadores em seu campo e o Leão trocava passes sem objetividade. A melhor chance do Vitória foi aos 32 minutos, em chute de Bida de fora da área, acima do travessão do goleiro Zé Carlos. Na segunda etapa, o torcedor pôde ver um jogo um pouco mais emocionante. Aos 11 minutos, Chicão chutou na trave. Aos 13, lance inusitado: Batatais sentiu a coxa, caiu, mas seu time não pôs a bola para fora, para que o zagueiro fosse atendido. O meia Uendel, do Criciúma, tomou a bola, driblou três rubro-negros, rumou para o espaço deixado por Batatais e quase fez o primeiro. Após esses dois lances, o jogo voltou a ficar feio, com erros das defesas e pouco aproveitamento dos ataques. Vadão ainda tentou renovar seu time com a entrada de Índio e Luís Fernando, mas, no duelo entre a retranca do Tigre e a desorganização do Leão, nada mais justo que um 0 a 0.
_________Classificação da Série B:
XX - Coritiba, 61
XX - Ipatinga, 52
; 15v
XX - Portuguesa, 52; 14v
XX - Vitória, 51
XX5º - Criciúma,
49
XX6º - Fortaleza,
46
XX7º - Ponte Preta,
45
...

* * * * *
...
O Brasil já teve 27 representantes na Libertadores da América e o São Paulo, que já está classificado para 2008, será o primeiro clube brasileiro a participar de cinco edições consecutivas. Santos(62 a 65), Flamengo(81 a 84) e Grêmio(95 a 98) estiveram em quatro Libertadores seguidas. O Palmeiras, campeão em 1999, é o clube brasileiro que mais participou da Libertadores: treze vezes.
Participação brasileira na Libertadores:
(1960 a 2007)
13 – Palmeiras
12 – São Paulo
11 – Grêmio
09 – Cruzeiro, Santos
08 – Flamengo
07 – Corinthians, Internacional, Vasco
04 – Atlético-MG
03 – Atlético-PR, Botafogo, Guarani, São Caetano
02 – Bahia, Coritiba, Fluminense
Uma vez na Libertadores:
Náutico(1968), Bangu(1986), Sport(1988), Criciúma(1992), Juventude(2000), Paysandu(2003), Santo André(2005), Goiás e Paulista(2006), Paraná(2007).
Participação por Estado:
SP – 49
RJ – 21
RS – 19
MG – 13
PR – 06
BA – 02
PE – 02
SC – 01
PA – 01
GO – 01
...
* * * * *
...
Musa da Kombi
12
12

27 outubro 2007

Kimi Raikkönen

Nascido no dia 17 de outubro de 1979 em Espoo, na Finlândia, Kimi Matias Räikkönen chega ao primeiro título mundial de Fórmula 1 aos 28 anos. Filho de Marital Status Married e Jenni Dahlman, o finlandês de 1,75m e 73Kg, ganhou fama de beberrão, por ser várias vezes flagrado embriagado em baladas, e neste ano conseguiu, enfim, dar uma resposta aos críticos dentro da pista. Raikkonen começou no kart aos nove anos de idade, em 1987, e aos 20 anos, em 1999, já fazia sua estréia em fórmulas, correndo na Fórmula Renault Inglesa. No ano seguinte surpreendeu faturando o título da temporada, conquistando sete vitórias em dez provas disputadas. Sua entrada na Fórmula 1 foi conturbada. De contrato assinado com a Sauber já em 2000, Raikkonen era visto com maus olhos pela pouca experiência, mas ganhou uma licença especial para estrear na categoria em 2001. Logo no GP da Austrália, primeira corrida do ano, o finlandês marcou o primeiro ponto na F1, e encerrou o ano com nove. A revelação da temporada assinou com a McLaren, substituindo Mika Hakkinen na equipe de Woking já em 2002. Conhecido como ‘Ice Man’, pelo jeito frio de agir, brigou pelo título com Michael Schumacher logo no ano seguinte, terminando como vice-campeão mundial, perdendo o caneco por apenas 2 pontos. Raikkonen voltou a conquistar um vice em 2005, desta vez perdendo o título para Fernando Alonso, mesmo somando mais vitórias do que o espanhol. Com relação desgastada dentro da McLaren pelas atitudes extra-pista, Raikkonen se tranferiu para a Ferrari neste ano, substituindo Michal Schumacher como companheiro de Felipe Massa. Logo na primeira corrida do ano faturou a pole position e a vitória, que seria repetida mais cinco vezes no ano. Com uma segunda metade de temporada impecável, quando conquistou quatro vitórias, Raikkonen virou o jogo em Interlagos, descontou três pontos para Alonso e sete para Lewis Hamilton, e faturou o seu primeiro título de pilotos na Fórmula 1, somando 110 pontos.
Raikkonen em números:
Equipes: Sauber, McLaren, Ferrari
GPs disputados: 118
Vitórias: 15
Pódios: 46
Pole positions: 14
Primeiro ponto: GP da Austrália, 2001
Primeira Pole: GP da Europa, 2003
Primeiro pódio: GP da Austrália, 2002
Primeira Vitória: GP da Malásia, 2003
Temporadas:
2001: 10º, com 9 pontos (Sauber)
2002: 6º, com 24 pontos (McLaren)
2003: 2º, com 91 pontos (McLaren)
2004: 7°, com 45 pontos (McLaren)
2005: 2°, com 112 pontos (McLaren)
2006: 5º, com 65 pontos (McLaren)

2007: Campeão, 110 pontos (Ferrari)
178
* * * * *
178
A Portuguesa teve sua seqüência de nove jogos sem derrota na Série B encerrada nesta sexta-feira. Jogando no estádio Rei Pelé, em Maceió, a equipe perdeu por 1 a 0 para o CRB e caiu para a terceira posição. Apesar da derrota, a Lusa não corre o risco de sair do G-4 nesta rodada. Entretanto, caso o Vitória supere o Criciúma, ela vai para o quarto lugar. Os paulistas, que mantiveram os 52 pontos e viram o Ipatinga ultrapassá-los por ter um maior número de vitórias, encaram o Avaí na próxima terça-feira, em Florianópolis.
178
* * * * *
178

26 outubro 2007

Atlético Goianiense

O Atlético Clube Goianiense foi fundado em 2 de abril de 1937. Foi o primeiro clube de futebol da cidade de Goiânia, que acabara de ser fundada para sediar a Capital do Estado de Goiás. Seu uniforme é constituído por camisa com listras horizontais em vermelho e preto, calções brancos e meias listradas na mesma cor da camisa e o símbolo é um Dragão. Foi o campeão goiano de 1944, ano em que se disputou o primeiro Estadual de Goiás e durante muito tempo o principal clássico goiano era disputado entre Atlético e Goiânia. Depois disso, foi campeão goiano mais 9 vezes.
O Atlético foi o primeiro time goiano a obter um título nacional: Campeão Brasileiro da Série C em 1990, vencendo o América(MG) nos pênaltis, após os dois jogos finais que terminaram empatados em 0 a 0. A melhor colocação do Dragão em Campeonatos Brasileiros da 1ª Divisão, foi a 23º, em 1980, entre 44 participantes. O Atlético participou outras duas vezes da primeira divisão nacional: 1979(62º) e 1986(28º). Entre suas maiores revelações de craques, estão Baltazar, o “artilheiro de Deus”, que jogou no Grêmio, Atlético de Madrid, entre outros, que em 1978, marcou 31 gols pelo Atlético-GO, sendo recordista de gols em um só campeonato goiano. O Atlético revelou também Gilberto(destaque e campeão pelo Fluminense no estadual de1980), Luiz Carlos Goiano(ex-Grêmio), Valdeir(ex-Botafogo). O Atlético Goianiense ressurgiu das cinzas. O time estava na segunda divisão do Campeonato Goiano e teve o seu estádio demolido para a construção de um shopping, em 2001. Um grupo de torcedores e a diretoria embargaram a obra, e após isso, reconstruiram o estádio. O rubro-negro foi campeão goiano da segunda divisão em 2005, e em 2006 o Atlético foi vice-campeão da 1ª Divisão, perdendo o título para o Goiás. Em 2007, após 18 anos sem conquistar o Campeonato Goiano, o Atlético venceu o Goiás por 2 a 1 no segundo jogo da decisão, com gols de Fábio Oliveira(artilheiro do campeonato) e Anaílson, sagrando-se campeão Goiano 2007. O Atlético Goianiense classificou-se para a fase final da Série C 2007 com 9 vitórias, 6 empates e 3 derrotas. Confira os jogos do Atlético-GO no primeiro turno do octogonal final da Série C:
__13.10 – Atlético-GO 6x0 Barras-PI
__18.10 – Atlético-GO 1x1 ABC-RN (F)
__21.10 – Atlético-GO 3x1 Vila Nova-GO (F)
__24.10 – Atlético-GO 2x3 CRAC-GO
__28.10 – Atlético-GO 0x0 Bahia-BA
__31.10 – Atlético-GO 0x0 Nacional-PB (F)
__04.11 – Atlético-GO 0x0 Bragantino-SP
(F)
178
* * * * *
178
Desde segunda-feira, quando o meia Cléber, 31 anos, foi internado no Natal Hospital Center, em Natal, o Bahia já gastou mais de R$ 80 mil. O cálculo é do vice-presidente médico do Bahia, Marcos Lopes, e inclui somente despesas com o tratamento médico - cirurgia, exames e internamento na UTI do Natal Hospital Center, além dos medicamentos usados para manter o atleta sedado. As despesas com hospedagem e passagens aéreas do pai e da mulher de Cléber, que já estão em Natal, não estão incluídas. Cléber deve continuar internado na Unidade de Tratamento Intensivo por mais uma semana e só poderá ser transferido para Salvador depois de dois ou três meses. Segundo Lopes, o jogador continua em coma induzido e as possíveis seqüelas só “deverão ser conhecidas no sábado ou domingo, quando ele estiver completamente lúcido”, diz.
Força, Cléber.
178
* * * * *
178

25 outubro 2007

Bahia 2x2 Barras-PI

Diante de 49.528 pagantes, o Bahia empatou por 2 a 2 com o Barras-PI dentro da Fonte Nova e desperdiçou a chance de subir para o primeiro lugar do octogonal final da Série C. Antes do início da partida, os jogadores do Bahia homenagearam o meia Cléber, internado em Natal, vítima de um acidente vascular cerebral. Todos os gols foram marcados ainda no primeiro tempo. O Bahia abriu o placar logo aos 9 minutos: Neto Potiguar chutou no canto esquerdo do goleiro Isaías. Aos 17 minutos, o Barras empatou com Pantico, em uma falha da defesa do Bahia. Trinta segundos depois, Elias, de cabeça, colocou o tricolor novamente na frente. Aos 38 minutos, em um cruzamento de Pantico, Didi Potiguar desviou e marcou o gol de empate. Mas a jogada do último gol do Barras começou com um erro da arbitragem: uma falta não marcada no lateral-direito Carlos Alberto. No segundo tempo, o Bahia não jogou tão bem, desperdiçou boas chances de gol e deixou escapar a vitória em cima do vice-lanterna do octogonal. O desempenho do tricolor caiu bastante depois dos 30 minutos e o Barras começou a pressionar. Já nos acréscimos, em uma jogada perigosa, Pantico chutou, mas Márcio defendeu e garantiu o empate. Nos outros resultados da rodada, o Bragantino-SP, jogando dentro de casa, empatou em 1 a 1 com o Vila Nova-GO. O Atlético-GO perdeu, no Serra Dourada, para o CRAC-GO, por 3 a 2. E, em Campina Grande, o ABC-RN ganhou de 1 a 0 do Nacional-PB.
____Classificação Série C:

- Bragantino-SP, 8
- Atlético-GO, 7; (+7)
- Bahia-BA, 7; (+1); 9 GM
- ABC-RN, 7; (+1); 6 GM
5º - CRAC-GO, 6
6º - Vila Nova-GO, 4
7º - Barras-PI, 3
8º - Nacional-PB, 1
178
* * * * *
178
O Botafogo está tendo um fim de ano melancólico para uma equipe que em boa parte da temporada foi considerada a melhor do país. A perda do título estadual e da Copa do Brasil, a eliminação de forma incompreensível para o River Plate na Copa Sul-americana e a queda livre na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro já estão rendendo os frutos negativos em General Severiano. Especula-se sobre um verdadeiro desmanche no plantel, faltando ainda seis rodadas para o término do Brasileirão. O atacante Dodô, que já tinha anunciado que não permaneceria no Botafogo, está acertando com o Fluminense. Um grupo de empresários portugueses teria depositado os R$ 5 milhões referentes à multa do zagueiro Juninho para negociá-lo com o futebol italiano, provavelmente o Genoa. O meia Zé Roberto já está acertado com o Schalke 04 da Alemanha. “A diretoria do Botafogo trabalha dentro das suas possibilidades, mas teremos um time competitivo na próxima temporada. Desmanche é uma palavra muito forte. O Botafogo não pode mandar na vida dos jogadores que tem contratos encerrando”, disse Montenegro.
.
Feliz 2008, Fogão!
.
12

24 outubro 2007

Ceará 1x1 Marília

O 1 a 1 entre Ceará e Marília, acabou sendo lamentado por ambas as equipes. Querendo encostar no G4, a vitória era o único resultado que interessava, mas acabou não vindo nem para os donos da casa, nem para os visitantes. O jogo foi bastante corrido, com muitas chances de gol para os dois times. O Vozão abriu o placar logo aos 3 minutos, em mais uma cobrança primorosa de falta de Arlindo Maracanã (foto). Apesar do gol, o Ceará não conseguiu se impor na partida e logo cedeu espaço para o Marília, que passou a pressionar. Aos 31 minutos, Ademar perdeu a bola na esquerda e o MAC puxou rápido contra golpe. Leandrinho rolou para Wellington Amorim que, com muita calma, tocou na saída de Adílson, empatando a partida. O Ceará sentiu o gol e quase que a equipe paulista vira a partida ainda na primeira etapa. Na etapa complementar, Heriberto da Cunha colocou Marcinho e Mazinho Lima no time cearense, sacando Ademar e Reinaldo. O Vovô passou a criar mais chances, empurrado pela torcida. Com dificuldades para penetrar na defesa adversária, o Ceará insistia em cruzamentos na área e em chutes de fora da área. Para complicar, sempre com muita velocidade, o Marília chegava perigosamente à meta de Adílson. Em pelo menos três lances os paulistas estiveram muito próximos de marcar. Final, 1 a 1, que levou o Ceará provisoriamente para a sétima colocação e deixou o Marília em nono.
178
* * * * *
178
O virtual campeão São Paulo venceu vinte partidas no Brasileirão, até a 32ª rodada.
O tricolor paulista ganhou nove vezes fora de casa e cinco vezes pelo placar de 1 a 0.
12
12
12 vitórias no 1º Turno:
SPFC 2x0 Goiás
SPFC 1
x0 Paraná (F)
SPFC 2x0 Vasco
SPFC 2
x0 Santos (F)
SPFC 1x0 Internacional
SPFC 2
x1 Cruzeiro (F)
SPFC 3x1 Sport
SPFC 1
x0 América-RN (F)
SPFC 3x1 Juventude
SPFC 2
x0 Grêmio (F)
SPFC 2x0 Botafogo (F)
SPFC 2x0 Atlético-PR
8 vitórias no 2º Turno:
SPFC 5x0 Náutico
SPFC 1
x0 Palmeiras (F)
SPFC 6x0 Paraná
SPFC 2
x0 Vasco (F)
SPFC 2x1 Santos
SPFC 2
x0 Figueirense
SPFC 2
x1 Internacional (F)
SPFC 1x0 Cruzeiro
...
178

23 outubro 2007

Roberto Miranda

Nascido no dia 31 de julho de 1944, em São Gonçalo (RJ), Roberto Miranda começou a carreira no Botafogo. Rápido e oportunista, o centroavante ganhou o apelido de Vendaval. Defendeu o time da Estrela Solitária entre os anos de 1962 e 1972. Ao lado de Jairzinho, Rogério (ponta-direita), Paulo César Caju e outras feras, o centroavante conquistou os títulos cariocas de 1962, 1967 e 1968 e os torneios Rio-São Paulo de 1964 e 1966. Um momento importante de Roberto Miranda foi quando ele foi convocado para defender a seleção brasileira na Copa do México, em 1970. Ele era um dos reservas do time que era comandado por Zagallo. Tostão era o camisa 9. Roberto Miranda e Dadá Maravilha eram algumas das opções de área. O artilheiro, que marcou 154 gols pelo Botafogo em 352 jogos, deixou o Glorioso em 1972, mas nunca mais foi o mesmo jogador. Passou rapidamente pelo Flamengo, entre 1972 e 1973. No rubro-negro fez apenas 11 partidas (seis vitórias, quatro empates e uma derrota) e marcou três gols. Depois, Roberto deixou o Rio de Janeiro para defender o Sport Club Corinthians Paulista. As contusões atrapalharam bastante o centroavante, que também jogou como meia-direita no alvinegro do Parque São Jorge. Entre 1973 e 1976, Roberto vestiu a camisa corintiana 77 vezes (32 vitórias, 30 empates e 15 derrotas) e marcou 21 gols. Aos 63 anos e aposentado, ele leva uma vida pacata em Niterói(RJ) e tem como principal ocupação cuidar dos netos e assistir pela televisão aos jogos do Alvinegro. "Estou tranqüilo, aposentado pelo futebol. Vou à praia às vezes e passo muito tempo com meus netos", afirma o ex-jogador.
Nome: Roberto Lopes Miranda
Nascimento: 31 de julho de 1944, em São Gonçalo (RJ)
Clubes: Botafogo(1962 a 1972); Flamengo(1972/73) e Corinthians(1974/75).
Títulos: Copa do Mundo(1970); Carioca(1962,1967/68); T.Rio-SP(1964/1966).
Seleção Brasileira: 18 jogos; 8 gols
Curiosidades: Apelidado de Vendaval pela maneira como passava pelas defesas adversárias, é o nono maior artilheiro da história do Botafogo, com 154 gols em 352 jogos.

_____ 7Roberto Miranda (no centro) entre Gérson e Jairzinho.

178 ******178

O meio-campo do Bahia, Cléber, foi internado em estado grave na manhã desta segunda-feira, em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC). Segundo o diretor médico do clube, Marcos Lopes, o jogador foi encaminhado para o Hospital Center, na cidade de Natal. “Ele dormia no quatro com o zagueiro Alison e por volta das 7h acordou com muita dor de cabeça e sensação de tontura. O médico que acompanha a delegação, Luis Sapucaia, foi chamado e levou o atleta com urgência para o hospital. O jogador passou por uma tomografia, onde foi constatada a ocorrência de um hematoma no crânio”, detalha Lopes. O diretor médico do clube afirma que Cléber passou por uma craniotomia – cirurgia na cabeça para retirada do coágulo. “Ele foi submetido a uma operação para que o sangue seja drenado e a hemorragia controlada. O estado de saúde do atleta é muito delicado.” Cléberson Luciano Frolich, o Cléber, 31 anos, acertou a sua transferência para o Bahia em junho deste ano. O jogador, que estava no banco de reservas na derrota para o ABC no domingo, 21, por 4 x 3, tem contrato com o Bahia até 30 de novembro. Antes de atuar no Bahia, Cléber vestiu a camisa do rival, Vitória, no primeiro semestre, mas teve poucas oportunidades com o técnico Givanildo. Foi desligado do rubro-negro devido ao baixo desempenho técnico e do alto salário.

12

22 outubro 2007

ABC-RN 4x3 Bahia

O Bahia conheceu sua primeira derrota no octogonal final da Série C ao perder para o ABC, em Natal, pelo placar de 4 a 3. Mesmo jogando fora de casa, o Bahia foi pra cima e abriu o placar logo aos três minutos. Após boa jogada de Ávine, pela esquerda, o jogador tocou para Neto Potiguar, que driblou o marcador e cruzou para a área, Moré subiu e testou firme para abrir o placar. O ABC sentiu o golpe inesperado, mas foi em busca do empate logo na seqüência. Aos oito minutos, Nego arriscou de fora da área, mas a bola saiu pelo lado do gol defendido por Márcio. Em outro lance, Wallyson fez boa jogada, mas foi travado no momento do chute e a bola ficou fácil para o goleiro fazer a defesa. Aos 33 minutos, Wellington fez ótima jogada e cruzou, Juninho Petrolina apenas escorou e a bola morreu no canto do goleiro Márcio. Festa para os torcedores do ABC. O time da casa passou a mandar na partida e conseguiu a virada. Aos 46 minutos, Wallyson fez boa jogada e cruzou, o zagueiro Eduardo tocou a mão na bola, o árbitro assinalou pênalti e expulsou o jogador do Bahia. Na cobrança, o mesmo atacante colocou o time da casa na frente. Mas o time baiano teve forças, mesmo com um jogador a menos, para conseguir o empate logo no inicio da segunda etapa, com Elias, que bateu falta com perfeição e contou com vacilo do goleiro Raniere. Mas o empate durou pouco tempo, pois o ABC voltou a ficar em vantagem aos oito minutos, quando, também em cobrança de falta, Alan, acertou o ângulo do goleiro baiano, que formou mal a barreira. O time de Natal aproveitou o fato de ter um jogador a mais e marcou o quarto gol, novamente com o artilheiro Wallyson. Aos 26 minutos, Juninho Petrolina fez uma ótima jogada ao pedalar em cima do marcador e abrir o jogo na direita para Nêgo, que viu o atacante na área e cruzou, o matador apenas tocou na bola e saiu para o abraço: 4 a 2. Após sofrer o quarto gol, o Bahia chegou por duas vezes com possibilidade de diminuir a vantagem, as duas com Elias. Na primeira, bateu falta e o goleiro Raniere fez uma defesa difícil. Na segunda, chutou forte de fora da área, mas a bola carimbou a trave do goleiro. Antes do apito final, o Bahia ainda marcou mais um gol, quando Harlei aproveitou e tocou de cabeça um cruzamento.
_____Classificação Série C:
- Atlético-GO, 7; (+8)
- Bragantino-SP, 7; (+2)
- Bahia-BA, 6
- ABC-RN,
4
5º - Vila Nova-GO, 3
6º - CRAC-GO,
3
7º - Barras-PI, 2
8º - Nacional-PB,
1

* * * * *
12
O CÚMULO DA PRETENSÃO
Um motoqueiro estava a 140 km/h em uma estrada, não conseguiu desviar de um passarinho e o atropelou. Pelo retrovisor, viu o bichinho dando várias piruetas no asfalto até ficar estendido.
Não contendo o remorso ecológico, parou a moto e o socorreu. O passarinho estava lá inconsciente, quase morto... O motoqueiro pegou a pequena ave, levou-a ao veterinário, que a tratou e medicou. Então ele comprou uma gaiolinha, levou-a para casa, tendo o cuidado de deixar um pouquinho de pão e água para o acidentado. No dia seguinte, o passarinho recupera a consciência e vendo-se preso, cercado por grades, com o pedaço de pão e água, põe as asas na cabeça e grita desesperado: Puta que pariu, matei o motoqueiro!
...
* * * * *
178

21 outubro 2007

Fortaleza 2x1 Vitória

Embora iniciassem com formações bastante ofensivas, os times demoraram para criar lances de perigo. O primeiro a chegar foi o Vitória. Aos 11, o meia Bida escapou pela direita e, mesmo sem ângulo, bateu cruzado para defesa desajeitada do goleiro Tiago Cardoso. A resposta do Fortaleza veio aos 16. O lateral Cleiton Cearense tentou cabecear pelo lado esquerdo, a bola pegou efeito e quase enganou Ney, que salvou em cima da linha. Aos 23, porém, o arqueiro não conseguiu segurar. O meia Rogerinho roubou bola no ataque e bateu cruzado da entrada da área, no canto esquerdo do goleiro. Depois do gol, o Vitória teve duas grandes oportunidades com o atacante Edílson. Na primeira, aos 24, ele invadiu a área livre, mas bateu em cima do goleiro. Na segunda, um minuto depois, o Capetinha não alcançou cruzamento do atacante Índio pela direita. O Fortaleza voltou melhor no segundo tempo, pressionando o adversário. Logo aos quatro minutos, o time chegou muito próximo de ampliar. O meia Cristian bateu de fora da área, mas o atacante Willian não conseguiu alcançar para desviar. Aos dez, Willian novamente perdeu grande oportunidade. Ele recebeu na entrada da área e bateu cruzado, para excelente de defesa de Ney. Ao contrário da etapa anterior, o Vitória sentiu grandes dificuldades para encaixar os contra-golpes e acabou acuado no campo de defesa. Com o passar do tempo, o ritmo do jogo caiu e as jogadas de ataque diminuíram. Quando os dois times pareciam mortos em campo, a estrela de Rogerinho brilhou novamente. Aos 34, em uma jogada quase idêntica ao primeiro gol, o meia bateu colocado de fora da área e acertou o canto esquerdo do goleiro Ney. No final, aos 37, Eucimar diminuiu para o Vitória, após rebote de Tiago Cardoso. O resultado colocou o Fortaleza no sexto lugar, com 46 pontos.
O Vitória segue no G-4, com 50 pontos.
Classificação da Série B:
- Coritiba, 58
- Portuguesa, 52
- Ipatinga, 51
- Vitória, 50
5º - Criciúma, 48
6º - Fortaleza, 46
7º - Barueri, 45
8º - Ponte Preta, 44

178

* * * * *
178
O Botafogo não poderá contar com Dodô na próxima temporada. Neste sábado, depois de marcar um dos gols na vitória por 3 a 1 diante do Sport, no Engenhão, o atacante anunciou que deixará o clube alvinegro após o fim do seu contrato, que termina em dezembro. Um dos motivos que pode ter influenciado na decisão de Dodô é a pequena possibilidade que o Botafogo tem de disputar a Libertadores. Flamengo, Cruzeiro e Fluminense estariam interessados no atacante visando a edição de 2008 do torneio. "Optei por não ficar por motivos pessoais", disse Dodô, acreditando que seu ciclo no Botafogo está no fim. “Faltam seis jogos e agora não adianta mais esconder: não vou ficar. Quero terminar essas partidas que restam da melhor maneira possível. Foi uma temporada desgastante, muitas coisas aconteceram. Meu contrato termina no final do ano e tenho opção de escolher entre ficar ou não. Espero sair da mesma maneira que cheguei. Todos sabem o carinho que tenho pelo Botafogo, mas meu ciclo se encerrou”, destacou o atacante.
178 12

* * * * *2

20 outubro 2007

Portuguesa 1x0 Remo

Contrariando qualquer expectativa, o Remo tomou a iniciativa e chegou a acuar a Lusa no sistema defensivo. Com quatro minutos, Maurício Oliveira recebeu de Landu na entrada da área e chutou nas mãos de Tiago. Jogando no falso 4-4-2, tendo o volante Erick à frente da zaga, a Portuguesa equilibrou a partida nas bolas paradas. Depois de um início equilibrado, a qualidade técnica caiu e as faltas tomaram conta do jogo. Os anfitriões tentavam se infiltrar pelo meio da grande área, enquanto os paraenses travavam as bolas e faziam o tempo passar. O árbitro Adriano Pereira Machado, do Rio de Janeiro, distribuiu quatro cartões amarelos: Bruno Rodrigo para a Portuguesa; Danrlei, Vélber e Altair para o Remo. E foi neste panorama, sem muitas emoções aos torcedores, que o primeiro tempo terminou. Na volta do intervalo, o Remo fechou-se na defesa e apostou nas jogadas de contra-ataques. Em contrapartida, a Lusa não apresentava bom futebol, deixando a desejar na criatividade e, de certa forma, mostrando nervosismo. A primeira chance do segundo tempo surgiu aos três minutos, com Vélber. O meia do Remo cobrou falta rente ao travessão de Tiago. Os azulinos faziam muitas faltas e acumulavam cartões amarelos. E foi numa destas butinadas que a Portuguesa conseguiu abrir o marcador. Em lance polêmico, Ricardo Oliveira derrubou Diogo na grande área e o árbitro marcou o pênalti. Na cobrança, o goleiro Tiago fez uma paradinha e tocou para marcar. Em vantagem, os anfitriões apostaram nas jogadas em velocidade e administraram até o final. A vitória colocou a Lusa na segunda posição da Série B, três pontos atrás do Coritiba.
178
* * * * *
178
Em 31 rodadas da Série A do Brasileirão, apenas cinco clubes não visitaram a zona de rebaixamento: São Paulo, Palmeiras, Fluminense, Botafogo e Vasco.
Com o adiamento dos seus jogos, o Flamengo esteve por 15 rodadas na zona do rebaixamento. Na verdade, com a atualização da tabela, o Flamengo ficou na zona de degola apenas uma vez, na 6ª rodada.

Rodadas na zona de rebaixamento:
28 – América-RN
27 – Juventude
21 – Náutico
11 – Atlético-PR
09 – Santos
06 – Paraná
05 – Corinthians
03 – Atlético-MG, Goiás, Sport
02 – Figueirense, Cruzeiro, Internacional
01 – Grêmio, Flamengo
178

19 outubro 2007

Vila Nova-GO 2x3 Bahia

Sob muita chuva e jogando somente na “boa”, o Bahia conquistou sua segunda vitória no Octogonal Final da Série C. Empurrado por 20.495 torcedores, o Vila Nova tomou a iniciativa da partida e foi com tudo para o ataque. No entanto, o Bahia não se intimidou e apostou na tática de ficar fechado na defesa, explorando rápidos contra-ataques. Bem na marcação e muito rápido nas saídas de bola, o Tricolor Baiano surpreendeu a todos. Aos 25 minutos, Elias levantou a bola na grande área e a defesa do Vila parou. Sem titubear, Moré foi ágil e aproveitou a sobra de bola para abrir o marcador. A desvantagem no placar fez os goianos acordarem. A partir daí, o Vila Nova cresceu na partida e chegou ao empate. Aos 30, o goleiro Márcio bateu roupa e Alisson acabou calçando Alex Oliveira na grande área. Na cobrança de pênalti, Túlio Maravilha bateu no canto esquerdo e chegou ao 804º gol na sua carreira. Insatisfeito com a atuação do Vila Nova no primeiro tempo, o técnico Artur Neto sacou Juninho e colocou Samuel. Apesar da mudança, o panorama da partida foi mantido e a chuva só aumentou. Os goianos partiam para o ataque, enquanto os baianos ficavam fechados na defesa e partiam somente na “boa”.
E foi desta forma que os visitantes conseguiram chegar ao segundo gol. Aos 15, aproveitando bola cruzada na intermediária, Moré dominou a bola no peito e, com tranqüilidade, tocou para as redes, sem chances de defesa do goleiro Fabiano. Ansioso, o Vila Nova ficou perdido em campo e não conseguia se infiltrar na retranca armada pelo técnico Arturzinho. Em contrapartida, o Bahia mostrava muita segurança e, aos poucos, levava o jogo no “banho Maria”.
Túlio até tentou estragar a festa. Aos 39, Michel cruzou para o matador, que subiu mais que a defesa e cabeceou com categoria para anotar o gol de número 805. Sem tempo para comemorar, os baianos voltaram à frente. Aos 40, Dudu cobrou falta na área e contou com a falha do goleiro Fabiano: Bahia 3 a 2.
Classificação da Série C:
- Bahia-BA, 6; (+2)
- Atlético-GO, 4; (+6)
- Bragantino-SP, 4; (+1)
- Vila Nova-GO, 3; (+3)
5º - CRAC-GO, 3; (+2)
6º - ABC-RN, 1; (-1)
7º - Barras-PI, 1; (-6)
8º - Nacional-PB, 0; (-7)
...

* * * * *
178

12

18 outubro 2007

Nacional A C

O Nacional Atlético Clube foi fundado por um grupo de funcionários das repartições públicas federais (Correios, DNOCS, RFFSA, DNER) da cidade de Patos, Paraíba, que se reuniam nos finais de semana para jogar futebol no antigo campo do Colégio Estadual. Estes abnegados acabaram rivalizando com o Esporte de Patos e após alguns entendimentos decidiram fundar um clube de futebol que pudesse jogar de igual para igual contra o alvirrubro tanto na bola quanto no prestígio. Aclamaram uma reunião no centro da cidade e fundaram no dia 23 de dezembro de 1961 o Nacional Atlético Clube. A princípio o clube jogava com as cores verde e amarelo, extraídos da bandeira do Brasil, porém, temendo alguma proibição do governo optaram em excluir o amarelo e substituí-lo pelo branco. A partir de 1965 o alviverde sertanejo passou a disputar o Campeonato Paraibano. Em 1978, sagrou-se vice-campeão estadual, repetindo a façanha em outras quatro oportunidades: 1989/90/91 e 2005. Em 2007, com gols de Wescley, Ribinha e Lamar, o Nacional ganhou do Atlético de Cajazeiras por 3 a 0 a partida final e sagrou-se campeão paraibano pela primeira vez. Goleado na primeira rodada pelo Vila Nova-GO, o Nacional ocupa atualmente a penúltima posição do octogonal final da Série C, e por isso o treinador Maurício Simões afirmou que a equipe alviverde passou a ter agora a responsabilidade de vencer o CRAC de Catalão-GO, para continuar sonhando com a vaga na Série B de 2008.
Os jogos do Nacional no primeiro turno:
13.10 Nacional 1x5 Vila Nova-GO
18.10 Nacional 1x4 CRAC-GO (F)
21.10 Nacional 0x0 Barras-PI (F)
24.10 Nacional 0x0 ABC-RN
28.10 Nacional 0x0 Bragantino-SP (F)
31.10 Nacional 0x0 Atlético-GO
04.11 Nacional 0x0 Bahia-BA

178
* * * * *
178
Bahia e Vila Nova se enfrentam nesta quinta-feira, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia. No time goiano, a principal atração é o atacante Túlio Maravilha que declara ter feito 803 gols na carreira. O centroavante será homenageado pela diretoria do Vila Nova, clube de coração do artilheiro. No Bahia, a novidade é a escalação de Neto Potiguar, que estava há mais de dois meses sem começar uma partida. O último jogo da ex-promessa tricolor foi contra o Atlético de Cajazeiras, na Paraíba. Os principais responsáveis pelos gols do Bahia na Série C, não entrarão em campo para enfrentar o Vila Nova. O lateral Carlos Alberto foi vetado pelo departamento médico do tricolor. Já o atacante Nonato, artilheiro da equipe na terceirona, está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O técnico Arturzinho já deu sinais de que a equipe vai para o Serra Dourada com uma formação defensiva. Marcone, que tem poucas características ofensivas, jogará improvisado na lateral direita e Rogério reforça a contensão no meio-campo. Além disso, Elias será mantido no meio para compor o esquema de Arturzinho, que busca somar pelo menos um ponto contra o Vila.
178
* * * * *
178

17 outubro 2007

Ipatinga 5x1 Ituano

O Ipatinga aproveitou o fato de atuar no Ipatingão, onde só perdeu uma vez na Série B, e goleou o lanterna Ituano por 5 a 1. Além de encerrar a série de quatro partidas sem vitória, a equipe do Vale do Aço subiu provisoriamente para a vice-liderança, com 51 pontos. O nome do jogo foi Alessandro, autor de três gols. No primeiro tempo, o Ipatinga praticamente não tomou conhecimento do Ituano. O Tigre foi para cima e abriu vantagem com facilidade, aproveitando os erros dos paulistas. Aos 20min, Alessandro recuperou a bola no meio-campo, recebeu de Diego Silva e chutou forte para fazer 1 a 0. Oito minutos depois, em lance parecido, Diego Silva arriscou de fora da área e ampliou. Sem resistência do adversário, o Ipatinga chegou ao terceiro gol aos 31min. Cobrança de falta de Beto, cabeçada perfeita de Henrique, no canto esquerdo do goleiro. O Ituano assustou com Guigov, que arriscou o chute de longe e acertou o canto esquerdo de Fred, aos 37, diminuindo o placar. No segundo tempo, porém, a reação dos paulistas não se confirmou. O Ipatinga voltou a pressionar e chegou ao quarto gol aos 14min. Gérson Magrão cruzou da esquerda e Alessandro, livre de marcação, cabeceou para as redes. O quinto saiu aos 46, em contra-ataque. Gérson Magrão arrancou em velocidade e serviu a Alessandro, que só teve o trabalho de empurrar para a meta paulista.
Oito clubes do Estado de São Paulo disputam a Série B e quatro deles estão ameaçados de rebaixamento à Série C:
xx13º - CRB-AL, 39
xx14º - Santa Cruz-PE, 39
xx15º - Avaí-SC, 38
xx16º - São Caetano-SP, 38
xx17º - Santo André-SP, 37
xx18º - Paulista-SP, 34
xx19º - Remo-PA, 29
xx20º - Ituano-SP, 25
178
* * * * *
178
Numa festa super chique duas madames se encontram no elevador e falam sobre os seus perfumes.
- Humm... - diz a primeira, cheirando o pulso da amiga. - Delicioso!
- É Chanel, 50 dólares a onça! E o seu?
- É Le Lac Rouge, 80 dólares a onça!
Nisso um travesti, que estava quietinho num dos cantos, solta um sonoro e malcheiroso peido.
- É brócoli, R$ 1,80 o quilo!
178
* * * * *
178
12

16 outubro 2007

Cubillas

Nos anos 70, uma nova força havia surgido no futebol sul-americano. Era o Peru, uma seleção comandada pelo brasileiro Didi, que teve seu ápice ao eliminar a Argentina das Eliminatórias da Copa de 1970 e participar do Mundial do México, levando os peruanos até as quartas de final da competição. Essa geração da seleção peruana ainda participaria das Copas de 1978 e 1982. O principal homem dessa equipe era um meio-campista acostumado em toda sua carreira a marcar gols. Um dos maiores artilheiros de Copas do Mundo, com 10 gols, Teófilo Cubillas foi o símbolo do bom futebol mostrado pelo Peru nesta época, se tornando ídolo nacional na boa fase de sua seleção nos anos 70. Ele foi o artilheiro máximo do Peru naquele mundial, marcando cinco gols, inclusive no jogo que eliminou os peruanos daquela competição, contra o Brasil. Mesmo sem classificar o Peru para a Copa de 1974, Cubillas levou sua seleção ao título da Copa América no ano seguinte, marcando dois gols na competição, todos contra o Brasil em uma das partidas semifinais. Recolocou o Peru na Copa do Mundo de 1978, disputada na Argentina, e levou os peruanos a segunda fase da competição, marcando cinco gols. Sua última Copa do Mundo foi a de 1982, na Espanha. Não marcou gols e acabou desclassificado com a seleção peruana ainda na primeira fase, encerrando assim seu ciclo com os blanquirojos. Pelo Peru, Cubillas jogou 117 partidas, anotando 45 gols, sendo assim o maior artilheiro da história do selecionado peruano. Mesmo após se aposentar definitivamente do futebol, Teófilo Cubillas não se afastou definitivamente do mesmo. Hoje mora em Coral Springs, no estado norte-americano da Flórida, onde vive tranqüilamente e tem uma escola de futebol para jovens, em busca de revelar novos talentos.


12
12
12
12
Cubillas jogou no FC Porto de 1974 a 1977.
12
12
12
12
12
12
12
12
12
12
12
* * * * *
12
A pesquisa CNT/Sensus mostra que o Flamengo é o time de futebol com maior torcida do País. O clube da Gávea lidera o ranking com 14,4% dos torcedores do Brasil. Com a população brasileira estimada pelo IBGE em 190 milhões, conclui-se que 27.360.000 brasileiros são Flamenguistas.
01 – Flamengo, 14,4% (27,3 milhões)
02 – Corinthians, 10,5% (19,9 milhões)
03 – São Paulo, 8,0% (15,2 milhões)
04 – Palmeiras, 7,2% (13,7 milhões)
05 – Vasco, 5,0% (9,5 milhões)
06 – Grêmio, 3,9% (7,4 milhões)
07 – Santos, 3,7% (7 milhões)
08 – Cruzeiro, 3,3% (6,2 milhões)
09 – Internacional, 2,1% (4 milhões)
10 – Botafogo, 1,8% (3,4 milhões)
11 – Atlético-MG, 1,5% (2,8 milhões)
11 – Fluminense, 1,5% (2,8 milhões)
...178
* * * * *
178
12

15 outubro 2007

Bahia 1x0 CRAC-GO

A caminhada do Bahia rumo à Série B do próximo ano segue firme e forte. Na estréia do Octogonal Final da Série C, o Bahia fez a lição de casa e venceu o CRAC-GO, por 1 a 0. Apesar de não mostrar um futebol de encher os olhos dos 59.797 torcedores presentes na Fonte Nova, o tricolor baiano jogou para o gasto e foi mais eficiente que o adversário, que dominou a partida, mas não soube aproveitar as oportunidades criadas. Logo no inicio da partida, o meia Marcinho Mossoró saiu na cara do gol do Bahia, mas chutou fraco, o que facilitou para o goleiro Márcio praticar a defesa. Mas aos sete minutos, Carlos Alberto invadiu a área e foi derrubado por Laerte: pênalti. Na cobrança, um minuto depois, Nonato não perdoou, deslocou o goleiro e abriu o placar. Foi o 15º gol do artilheiro tricolor na competição. Nem mesmo a desvantagem e a grande presença de público fizeram com que o CRAC desanimasse. Dedé, aos 20 minutos, recebeu na entrada da área e perdeu boa chance de empatar. Dois minutos depois, Danilo Santos driblou dois adversários e chutou. A bola explodiu na trave. A superioridade dos visitantes era evidente. Com toques rápidos, o CRAC envolvia facilmente a defesa do Bahia. Ronildo e Tico Mineiro, em chutes de longe, voltaram a assustar a massa baiana. Na etapa final, o CRAC não teve o mesmo ímpeto dos 45 minutos iniciais, mas continuou dominando a partida. O Bahia se fechou e apostou nos contra-ataques. Os visitantes continuaram pecando nas finalizações. Quando os chutes saiam na direção certa, o problema era o goleiro Márcio, que estava em uma tarde inspirada. O goleiro Dênis quase complicou de vez a vida dos goianos. Ele tentou sair jogando, mas entregou a bola nos pés de Nonato, que bateu colocado e por pouco não aumentou a vantagem baiana, aos 21 minutos. Não foi a única chance criada pelos donos da casa no segundo tempo. No ataque seguinte, Charles dominou dentro da área e bateu forte. Dênis espalmou e a defesa afastou o perigo. Para não ficar atrás, Márcio evitou o empate, mais uma vez, na falta cobrada por Renato aos 30 minutos. Nos minutos finais, o Bahia somente administrou a vantagem, sem conseguir aproveitar as chances de ampliar o placar.
Classificação Série C:
1º - Atlético-GO, 3; (+6)
2º - Vila Nova-GO, 3; (+4)
3º - Bahia-BA, 3; (+1)
- Bragantino-SP, 3; (+1)
5º - ABC-RN, 0; (-1)
- CRAC-GO, 0; (-1)
7º - Nacional-PB, 0; (-4)
8º - Barras-PI, 0; (-6)

178
178
* * * * *
178
178
Nem mesmo a reestréia do treinador Cuca serviu para animar os jogadores do Botafogo. O time continua sem vencer no Brasileirão e já são cinco rodadas sem saber o que é vitória.
O Vasco, além de voltar a vencer, voltou a marcar um gol. Após 450 minutos, Leandro Amaral quebrou o jejum de gols, que já durava cinco jogos.
O Botafogo, que liderou o Brasileirão por doze rodadas no primeiro turno, faz no returno uma campanha pífia e superior apenas ao rebaixado América de Natal.
Os piores do 2º Turno:
15º - Vasco, 12
16º - Corinthians, 12
17º - Paraná, 10
18º - Goiás, 9
19º - Botafogo, 9
20º - América,
6

178
178
* * * * *
178
12