25 agosto 2011

VDK-1956

Disputada pela primeira vez em 1970, na época uma espécie de Recopa da UEFA, contou com a presença de clubes que não se classificaram para a Libertadores daquele ano. O Mariscal, da Bolívia, seria o primeiro clube do país a conquistar um título dessa grandeza. A idéia foi abandonada, voltando entre 1989 e 1998, em um único jogo, colocando frente a frente o campeão da Libertadores e o da extinta Supercopa. A Recopa deixou de ser disputada novamente no período de 1999 à 2002. Em 2003 retornou, agora confrontando o campeão da Libertadores e o vencedor da Copa Sul-Americana. Em anos anteriores, as decisões chegaram a ser disputadas em Miami, nos EUA, e em Kobe e Tóquio, no Japão. Em 1991, o Olímpia do Paraguai sagrou-se campeão automaticamente, já que havia vencido, em 1990, a Supercopa e a Taça Libertadores. Em 1993 a Conmebol decidiu indicar o Botafogo, campeão da Copa Conmebol, para disputar com o São Paulo, então campeão da Libertadores e da Supercopa, o título da Recopa.
1
99 4 Campeões da Recopa Sul-Americana:
99 4 Boca Juniors-ARG (1990-2005-2006-2008)
99 2 São Paulo-BRA (1993-1994)
99 2 Olímpia-PAR
(1991-2003)
99 2 LDU-EQU (2009-2010)
99 2 Internacional-BRA (2007-2011)
99 1 Mariscal-BOL (1970)
99 1 Nacional-URU (1989)
99 1 Colo Colo-CHI (1992)
99 1 Independiente-ARG (1995)
99 1 Grêmio-BRA (1996)
99 1 Velez Sarsfield-ARG (1997)
99 1 Cruzeiro-BRA (1998)
99 1 Cienciano-PER (2004)

12
99 4 Títulos por país:
99 6 Argentina
99 6 BRASIL
99 2 Paraguai
99 2 Equador
99 1 Bolívia
99 1 Uruguai
99 1 Chile
99 1 Peru

1
=FOGÃO DO PASSADO: 1957 (22)=
||| ||| |||

5 comentários:

Fernando xaruto disse...

Bom dia ... saudações rubro negras ... FLAMENGO É FLAMENGO!!! firme e forte rumo ao titulo da SA ... e vamos que vamos


A unica alegria que tenho com o Bi da Recopa Sul Americana do Colorado é a saber que a GIGI está contente e alegre também ...


Vovô xaruto

Pédre Cóshta disse...

Boa tarde!
Vi as reservas no At. PR x Méng e o Internacional x Independiente.

Com cerca de 15 min de jog, fartei-me do jogo de reservas. Muito, muito mau. E desisti de ver aquilo.
Os próprios espectadores não deram para o peditório, pois não compareceram ao estádio para ver reservas em campo.

Felizmente, o Méng passou de eliminatória. A ver se agora, na próxima eliminatória, encara as coisas a sério.

Concentrei-me, unicamente, no jogo do Internacional. O Internacional já apresentou algumas melhorias em relação ao último jogo que vi, contra o Avahy. O lado direito do ataque é bastante bom e é daí que vem o perigo no ataque.

Destaque para Leandro Damião. O homem é uma máquina! Grande jogador. É um ponta-de-lança completo. No máximo, daqui a 1 ano, estará na Europa.

Já aquele puto do Mundial sub20, Óscar, foi uma desilusão. Parece ser talentoso, mas ainda está muito verde. No final do jogo, teve vários erros que poderiam causado a perda do troféu.

E, para o fim, o melhor... PARABÉNS, GIGI!!! Imagino a sua felicidade!... e sofrimento! :-)))
Apareça máixxx, m'lhér!!! :-)))

abraces algarvi'sh pra tôd'sh!!!

fluminense disse...

Boooooooooom dia VDK


GIGI RED parabéns por mais uma conquista!

Estou por aqui!


Tenham um ótimo dia.

Um abração para todos.


STSF Olavo

Pédre Cóshta disse...

Veja-se bem o nível do jornalismo desportivo. Dorival Júnior comportou-se como um Senhor, fazendo o que pouquíssimos fazem, dando o mérito por um troféu aos seus antecessores, que armaram a equipa.

E veja-se a pseudo-notícia (na realidade, um texto trocista e opinativo) do jornalista Alexandre Aliatti.

"Por Alexandre Aliatti

(...)Dorival foi político em suas primeiras palavras. Ele dedicou a conquista a seus três antecessores no comando do Inter em 2011.

- É importante. É um título verdadeiramente ganho pelo trabalho do Roth, do Falcão e do Osmar, que nos antecederam. Eles, sim, são os verdadeiros campeões. Não posso me esquecer do trabalho de todos eles – disse o treinador.

Mas Dorival teve importância no processo. Na finalíssima, armou o time que a maioria da torcida queria: ofensivo, com Oscar como titular, com Dellatorre ao lado de Leandro Damião no ataque. Ele já passa a ter o trabalho reconhecido pelo elenco.

- Com o Osmar, nossa equipe já procurava ter essa cara de jogo, sendo forte em casa, sufocando o adversário. O Dorival chegou com esse pensamento, e isso nos ajudou. Esperamos ter uma sequência boa – afirmou o lateral-esquerdo Kleber, autor do gol do título, de pênalti.
"

Era para entrar em contacto, enviando um mail a criticar a forma e o conteúdo desta notícia, mas desisti, pois já o fiz antes e nunca obtive resposta.

abraces algarvi'sh pra tôd'sh!!!

AMBROSIO disse...

Vasco rumo ao titulo daqui a pouco, aos colorados e em especial a Gigi, meus parabens,....